Como fazer o seu dinheiro render

 

 Conhecer as aplicações mais comuns, comparar rentabilidade, prazo para resgate e o efeito do Imposto de Renda são fundamentais.

 A aplicação ideal depende do objetivo do investidor, da rentabilidade desejada e dos riscos que está disposto a correr e acompanhar as novidades da economia é fundamental para fazer sua estratégia.

 

 São vários os tipos de investimentos, entenda cada um:

 

MERCADO DE AÇÕES – Ações correspondem a uma pequena fatia de uma companhia que tenha capital aberto, Petrobras, Vale, Itaú, Ambev e Gerdau, por exemplo, têm ações para negociar, tendo como ponto positivo a possibilita de um ganho superior a uma renda fixa, quando a estratégia é bem realizada e como ponto negativo ter nervos de aço com o sobe e desce das cotações.

 

CDBS – Oferecem ao investidor um percentual do DI que é a referencia básica de juros e também pela facilidade da aplicação e ampla oferta nos bancos, tendo como pontos positivos que a aplicação pode ser feita em qualquer banco ou corretora e tem cobertura do FGC e como ponto negativo a baixa oferta da rentabilidade.

 

LCI/LCA – São letras de crédito Imobiliário e do Agronegócios que em geral tem prazo de carência para resgate, tendo como ponto positivo a isenção do Imposto de Renda, o que acarreta um aumento da rentabilidade e como ponto negativo a carência para aplicações a curto prazo.

 

FUNDOS DE MERCADO – É uma das categorias mais populares de Fundos de Investimentos, pois oferece vários tipos de ativos dentro de uma mesma aplicação, tendo como pontos positivos aplicações mais atraentes a longo prazo e o desconto do Imposto de Renda é regressivo e como ponto negativo que os investidores com pouco dinheiro para aplicar têm dificuldades em encontrar taxas de administração baixa.

 

TITULOS DO TESOURO DIRETO – São Títulos emitidos pelo governo federal para financiar sua dívida, tendo como pontos positivos a aceitação de aplicação inicial baixa e é considerada uma aplicação segura e como pontos negativos que a maior parte dos títulos têm vencimentos com prazos longos e quem resgata antes acaba perdendo parte da rentabilidade.

 

CADERNETA DE POUPANÇA – É o investimento mais popular do Brasil, tendo como pontos positivos a praticidade em aplicar e regatar e como ponto negativo tem uma rentabilidade baixa podendo não garantir proteção contra a inflação.

 

 Diante do exposto é necessário decidir qual é a sua necessidade de investimento: se é uma Reserva de Emergência; um investimento a Curto prazo (até um ano); um investimento a Médio Prazo (de um a três anos); um investimento a Longo Prazo (acima de três anos) ou grandes projetos como aplicações em Títulos do Tesouro, Letras e Ações de empresas.

 

Fonte: Business Editora e Publicação de Informativos

 

 

 

 

Área de Clientes

Acesse aqui

Rua Jundiaí - 53 - Centro

Vinhedo - SP | 13280-071

19 3876-4490 / 3886-3386 / 3886-3490

 

 

Copyright@2015 - Sete Estrelas - Desenvolvido por Nichos Comunicacao